domingo, outubro 30, 2011

O caso Lula e a ausência da graça na igreja

"Porque, para Deus, não há acepção de pessoas" - Rm 2:11
"Como está escrito: não há um justo, nem um sequer." - Rm 3:10
"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus." - Rm 3:23,24
Fonte da imagem: Minuto em Reflexão
Todos que me conhecem sabem como fui imensamente contra o governo do presidente Lula. Sempre critiquei suas atitudes, principalmente pelo assistencialismo extremo aos pobres (dando o peixe, não ensinando como pescar), deixando a classe média sem ter como crescer, e enriquecendo mais os que já eram ricos. Isso fora os diversos casos em que se omitiu em relação à corrupção. Enfim, espero ter deixado bem claro que fui muito contra o governo Lula, assim como sou contra o governo de sua sucessora.

Daí o citado presidente foi diagnosticado com câncer de laringe. Eu, enquanto estudante, fiz um doloroso estágio na clínica de câncer de cabeça e pescoço. Eu vi o que um câncer de laringe pode fazer com o ser humano. Isso fora as aulas de patologia clínica. Por isso quando alguém tosse por muito tempo e/ou fica rouco por muito tempo eu fico preocupada e mando procurar médico.

Se isso não bastasse, perdi meus dois avôs e um tio por essa doença horrorosa chamada câncer. E ainda acompanhei à distância a luta da pequena Ana Luiza. Meu avô materno faleceu quando eu tinha três anos, de metástase de um câncer originalmente na laringe. Meu avô paterno, como já disse aqui, foi meu herói. E ainda me faz falta demais. Essa semana o pai de uma amiga também faleceu devido a essa doença. John Piper, um pastor que eu admiro muito, também está com essa doença, e fez um belíssimo e inspirador texto sobre isso - ele tem demonstrado uma força de alguém que vive pela graça, e, por isso, consegue passar por esse tipo de dificuldade sem abandonar a Deus.

E no twitter, facebook e companhia, começou uma grande manifestação em relação a essa doença. O surpreendente (cada vez menos surpreendente) é que tenho visto mais manifestação de apoio ao presidente por parte daqueles que não são cristãos, do que o contrário. Muitos destes dizendo que é "a mão de Deus pesando sobre ele" (como eu odeio essa frase!), outros ironizando a situação, e muitos justificando tudo isso dizendo que Lula deveria se tratar pelo SUS, para ver a situação da saúde pública que ele deixou. Já tendo estagiado no SUS e sabendo bem de seus problemas, mas sabendo também das diversas coisas que funcionam muito bem nele (mas que a mídia não divulga), vou me abster de tocar nesse assunto.

"Um tumor é chamado de benigno quando seu efeito é bastante localizado e se restringe aos limites de uma membrana. No entanto, a condição mais traumatizante para o corpo acontece quando células desleais desafiam as restrições. Multiplicam-se sem controle algum, espalhando-se rapidamente pelo corpo, estrangulando células normais. Células brancas, armadas contra invasores estranhos, não se dispõem a atacar as células rebeldes do próprio corpo. Nada intimida mais os médicos do que essa disfunção: ela se chama câncer. Por razões ainda misteriosas, essas células — e podem ser células do cérebro, do fígado, dos rins, dos ossos, do sangue, da pele ou de outros tecidos — crescem livremente, sem nenhum controle. Cada uma delas é uma célula sadia e funciona, mas é desleal e já não mais atua levando em conta o resto do corpo.

Até mesmo as células brancas, que compõem a confiável guarda palaciana, podem destruir o corpo por meio de uma rebelião. As vezes elas se reproduzem temerariamente, obstruindo a corrente sangüínea, sobrecarregando o sistema linfático e estrangulando as funções normais do corpo — tal como ocorre na leucemia.

Sendo um cirurgião e não um profeta, eu tremo ao estabelecer essa analogia entre o câncer no organismo físico e uma rebelião no corpo espiritual de Cristo. Mas preciso fazer isso. Em suas advertências dirigidas à igreja, Jesus Cristo não mostrou nenhuma preocupação com os ataques e as escoriações que seu Corpo sofreria de forças externas. "Edificarei a minha igreja, e as portas do Hades não poderão vencê-la", disse ele, sem rodeios (Mt 16.18). Jesus caminhou tranqüilamente, sem se sentir ameaçado, entre pecadores e criminosos. Mas ergueu a voz contra aquele tipo de deslealdade que vem de dentro."

 Esse trecho encontra-se no livro "Feito de modo especial e admirável", um livro do meu mentor, Philip Yancey, feito em parceria com o brilhante médico Paul Brand. Um livro fascinante, onde os autores fazem belíssimos paralelos entre o corpo humano e o corpo de Cristo. Tomo a liberdade de usar esse trecho com um propósito um pouco diferente do paralelo traçado originalmente no livro.

Alguns tipos de câncer podem ser causados por vírus, como é o caso do HPV, que, se não tratado, pode levar ao desenvolvimento do câncer do colo do útero. Um portador(a) de HPV pode viver anos sem nenhuma manifestação de sintomas, até que uma situação onde ocorra baixa da imunidade desencadeie a doença.  E, na Igreja, vejo um tipo de vírus se infiltrando muito facilmente, que é o vírus da ausência da graça. Normalmente esse vírus fica incubado, não se manifesta, até que algo aconteça para que ele se manifeste. Algo como, quem sabe, um câncer de alguém que não foi um primor de ética enquanto exerceu a presidência. Ou, quem sabe, um terremoto em um país tradicionalmente budista. Ou uma cantora promíscua que morra por abuso do álcool.

A igreja, que foi presenteada com a graça, deveria ser a primeira a manifestar a graça em momentos assim. É a oportunidade perfeita para mostrar que somos de fato diferentes, pois vivemos pela graça. Que sabemos que todos somos pecadores miseráveis que mereciam o inferno, mas fomos atingidos por uma graça irresistível que também está disponível para essas pessoas tão miseráveis como nós. Não falemos de justiça, pois a graça é, de certo modo, injusta. Recebemos a salvação, quando deveríamos ter recebido o castigo. Isso iguala a humanidade, não há ninguém mais ou menos merecedor dela.

Mas, infelizmente, não é o que temos visto, não é o que eu vi em relação à doença do presidente. Na verdade, o que vi foi exatamente o contrário. Esse vírus da ausência da graça tem se infiltrado em nosso meio e devastado muita gente. Novamente, citando Yancey, dessa vez no livro "Maravilhosa graça", "qualquer coisa que nos faça sentir superiores às outras pessoas, qualquer coisa que nos tente a exibir um senso de superioridade é gravidade - e não graça"

Existem coisas simplesmente sem explicação para nós, e não cabe a nós saber ou, pior, determinar, por qual motivo o presidente está sofrendo dessa doença. Cabe a nós, sim, como cristãos,orar por sua cura, mas, principalmente, orar para que Deus tenha misericórdia de sua alma, para que a graça se mostre presente na vida dele. e nós temos a oportunidade de ser essa graça para ele. Lembremos que a graça é gratuita para pessoas que não merecem, e deixemos essa discussão política sobre o SUS para outra ocasião.

Que a graça nos lembre o que é compaixão.

4 comentários:

Giovanni Diniz disse...

Cada vez sinto mais e mais orgulho de seus textos. Fico ressentido em dizer isso nesse texto, mas, definitivamente, um dos melhores, se não, devido ao exato momento no qual foi concebido, o melhor.

jozi disse...

Não costumo comentar em textos que leio, rsrsrs, mas neste vou ter que falar, me senti honrada de alguem ter escrito tão bem o que eu gostaria de dizer. Realmente não gosto de ironias com doenças ou com algum tipo de necessidade especial, eu realmente espero que o Senhor dê forças a todos aqueles que passam por tal dificuldade, como também oro para que todos os médicos e profissionais do SUS sejam abençoados e consigam exercer bem o que chegar às suas maos!!!!
Bjuu!!!

Egleidson disse...

Perfeito, simplesmente perfeito! Condenar alguém a morte pra provar um ponto de vista, não é Cristianismo, é Comunismo, nazismo, você pode falar que é Karma, mas hoje dificilmente você pode dizer que é Justiça de Deus, até porque essa foi plenamente satisfeita na Cruz.

Nós vivemos nos dias do mais mortal câncer que já penetrou a Igreja, um câncer que se manifesta de tempos em tempos e que sofreu metástase da igreja Católica Romana medieval e adentrou a igreja Pseudo-Reformada Cristã atual, esse câncer é a Ausência da Graça através daqueles que a Receberam e tem o dever de espaçha-la ao mundo. A Igreja nunca irá morrer porquê o Cabeça é Cristo, mas membros infectados podem e serão amputados, no final restará apenas um corpo completo, feito apenas de pessoas que vivem pela Graça, e eu quero fazer parte desse corpo.

É realmente triste a condição do presidente Lula, pelo qual não sinto afeto nenhum, assim como é feia a situação do atendimento médico público, mas condenar um ser-humano a correr risco de morte pra mostrar isso, é senão ridículo totalmente demoníaco.

O Diabo é o único ser que tem prazer no sofrimento humano,e na corrupção do pecado, e aqueles que dizem bem-feito numa situação dessas, estão servindo a ele e não a Deus.

Novamente, perfeito o texto maninha, continue sendo sinonimo da Graça na minha vida e na de todos ao seu redor.

Lôra ☆ disse...

...simplesmente PERFEITO!

Veja mais em

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...