sexta-feira, março 09, 2012

Releitura das Cartas do Apocalipse - à Igreja em Éfeso

Há um tempo queria escrever essa série de textos, mas fiquei enrolando durante muito tempo e nem sei se vai sair tão bom quanto o que eu tinha imaginado da primeira vez. Isso que dá dormir longe do meu bloquinho salvador, rs




"Conheço tuas obras, teu trabalho e tua perseverança. Sei que não suportas os maus e que puseste à prova os que se dizem apóstolos, mas não são; e descobriste que são mentirosos. Tens perseverado e sofreste por causa do meu nome; e não te desanimaste. Tenho contra ti, porém, o fato de que deixaste o teu primeiro amor." - Ap 2:2-4

Quem frequenta Escola Bíblica provavelmente já viu diversos estudos das cartas do Apocalipse. Mas Deus falou muito comigo da última vez que reli esses trechos, e resolvi compartilhar um pouco do que aprendi nesse estudo aqui com vocês.

Esse relato da igreja de Éfeso me lembra muito a "igreja virtual" atualmente. A Igreja que se reúne no mundo virtual tem questionado os falsos profetas, tem criticado a maldade, a perversão do evangelho que se tem visto pelas igrejas por aí. 

E Deus aprova essa atitude, Ele não quer que suportemos o mal, que deixemos as atrocidades acontecerem e fiquemos calados. Devemos buscar combater essas heresias com todas as nossas forças. 

Aquilo que um pastor diz não é perfeito, apenas pelo fato de ele ser pastor. Devemos sempre confiar na inerrância da Bíblia, não dos homens. Colocar a prova aqueles que se dizem apóstolos, mas não são, faz parte de nosso dever enquanto cristãos. 

Obviamente, tomar esse tipo de atitude não faz de nós as pessoas mais queridas da terra evangélica. Há uma perseguição sem fim, dentro das próprias igrejas, aos, por assim dizer, apologetas. Ainda assim, o nosso compromisso é com a verdade bíblica, e devemos nos manter firmes mesmo em meio a essa "perseguição" (uso essa palavra por não achar outra melhor, visto que em nada se compara à verdadeira perseguição que a igreja perseguida sofre ao redor do mundo).

Mas corremos o mesmo risco que os efésios correram. Podemos nos endurecer por causa de um ponto de vista. Podemos deixar o primeiro amor. Deixar a graça de lado enquanto defendemos algum ponto teológico (importante ou não). 

Viramos ativistas cristãos, defendendo um ponto de vista acima de qualquer outra coisa.

Assim, "purificamos" a Igreja, mas deixamos de discipular pessoas, deixamos de louvar a Deus por pequenas coisas. "Limpamos" a Igreja, mas deixamos de amar as pessoas, porque passamos a odiá-las juntamente aos pecados que elas cometem. 

Afinal, o que é o primeiro amor? Correndo o risco de não falar acertadamente, vou usar uma comparação com o amor romântico. O que é o primeiro amor de um casal? É aquele sentimento que não conseguimos explicar, apenas sentimos. Um casal apaixonado gosta de fazer pequenas coisas um pelo outro, de demonstrar seu carinho ao ser amado. O verdadeiro amor reconhece os defeitos da outra pessoa, mas corrige com amor. E releva o que for de menor importância. Os dois aprendem a ceder em determinados momentos, para o bem da união, para o bem um do outro.

O primeiro amor que é falado nesses versos, portanto, tem um pouco a ver com isso. Amamos a Cristo e sua Igreja, porque recebemos a graça inexplicável, a graça maravilhosa. Buscamos servir a Deus, ainda que a igreja onde estamos servindo não seja perfeita. Queremos que os erros sejam corrigidos, mas não tornamos isso o nosso foco principal da nossa prática cristã. Aprendemos a ceder em pontos teológicos controversos, pelo bem de nossos irmãos, pelo bem da Igreja.

Então que voltemos ao nosso primeiro amor. Sejamos fiéis como a igreja de Éfeso, mas que não percamos o nosso primeiro amor por isso.

Que a graça continue conosco!

Um comentário:

Egleidson Frederik disse...

Eu já sabia que ia gostar do texto antes mesmo de ler, mas preciso dizer mais do que isso.

Bom eu concordo plenamente seus argumentos, acredito que isso se deve ao fato de ser algo ministrado ao seu coração por Deus e é meio difícil ir contra essas coisas, quando elas são verdadeiras, e lendo é fácil ver que é verdadeiro.

Nós temos um dever de, assim como os bereianos, ler e examinar a Palavra para ver se as coisas são de fato assim, quando um pastor ou qualquer outra pessoa fala. O problema que hoje em dia vivemos o evangelho do Pense Por Mim Pastor. E isso dá margens a atrocidades, como as que temos visto hoje em dia. E nós devemos sim combater e ir de encontro a toda heresia, e desmacara-la como heresia...mesmo que tenha sido dita pelo pastor mais famoso do mundo, afinal não respondo a um pastor, mas sim a Deus, Jesus e Espírito Santo. E como nos é dito na bíblia, maldito o homem que confia no homem, e hoje vivemos num mundo onde as pessoas confiam mais no homen do que na bíblia, a revelação escrita e explícita de Deus.

Mas não podemos deixar que nossa avidez por lutar contra as heresias, nos afaste do Primeiro Amor, temos antes disso uma obrigação com o Amar ao Próximo, com amar as pessoas sem distinção ao credo, a escolha sexual, a cor ou qualquer outra forma de preconceito. Temos a obrigação de ser mais justo que os fariseus e dessa forma sermos como o Bom Samaritano, ou seja, (contextualizando) se um homossexual, ou prostituta, muçulmano, ateu ou qualquer outro ser, está machucado e ferido na rua, temos que tratar as suas feridas. Temos que ama-los mesmo que eles rejeitem a nossa Mensagem, assim como Jesus amou o Jovem Rico que se recusou a segui-lo. Temos um compromisso sério com o Primeiro Amor, porque Deus é Amor, e nos deixou um mandamento de amor uns pelos outros, incluindo inimigos.

Bom acabou que escrevi um texto dentro de outro texto (perdão maninha), mas acho que é isso, excelente texto

Bjooos

Ps: nessa parte aqui, faltou "coisa": Um casal apaixonado gosta de fazer pequenas um pelo outro!

Veja mais em

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...