quarta-feira, agosto 17, 2011

Anotações de "Maravilhosa graça"

Philip Yancey


Tenho que falar desse livro antes de colocar as frases. Reli esse livro agora, na semana passada. A primeira vez que o li eu tinha 13 anos, ou seja, há exatos 10 anos. Foi o primeiro livro cristão que li, e também o primeiro com mais de 200 páginas. Foi um marco na minha vida, e minha introdução à obra de Phlip Yancey, meu mentor. Não há como descrever em palavras o que esse livro significa pra mim, porque seria injusto, então seguem as frases:
"Os muitos usos da palavra convencem-me de que a graça é realmente surpreendente - trata-se de nossa última palavra perfeita. Ela contém a essência do evangelho como uma gota de água pode conter a imagem do sol." - p. 11

"Por estranho que pareça, às vezes descubro a ausência da graça dentro da igreja, uma instituição fundada para proclamar, na frase de Paulo, 'o evangelho da graça de Deus'" - p. 12

"Em minha experiência, o regozijo e a alegria não são as primeiras imagens que vêm à mente das pessoas quando pensam na igreja. Elas imaginam santarrões e veem a igreja como um lugar para ir depois que tiverem endireitado as coisas, não antes. Pensam em moralidade, não em graça." - p. 12

"Alguns de nós parecemos tão ansiosos em fugir do inferno que nos esquecemos de celebrar nossa viagem para o céu." - p. 12

"Você não precisa ser cristão para construir casas, alimentar os famintos ou curar os enfermos. Há apenas uma coisa que o mundo não pode fazer. Ele não pode oferecer graça." - Gordon MacDonald, citado na p. 13

"Rejeitei a igreja durante algum tempo porque encontrei bem pouca graça ali. Voltei porque não descobri graça em nenhum outro lugar." - p. 14

"Os cristãos gastam muita energia debatendo e decretando a verdade; cada igreja defende sua versão particular. Mas o que dizer da graça? Como é difícil encontrar uma igreja que esteja competindo com suas rivais para superá-las em graça." - p. 25

"Mas o que eles [os pecadores] encontram em algumas igrejas é a vergonha, a ameaça do castigo e um sentimento de julgamento e crítica. Em suma, quando procuram pela graça na igreja, com frequência encontram ausência de graça." - p. 26

"Aparentemente, esse não é o aroma [da graça] que os cristãos espalham pelo mundo." - p. 27

"Atualmente, o legalismo mudou de foco. Em uma cultura totalmente secular, a igreja está mais inclinada a demonstrar a ausência da graça por meio de um espírito de superioridade moral ou uma atitude irrefletida para com os oponentes na 'guerra cultural'" - p. 28

"Eu 'pego no pé' dos cristãos porque sou um deles e não vejo motivos para fingir que somos melhores do que somos. Luto contra as garras da ausência da graça em minha própria vida." - p. 29

"O odor sulfuroso do inferno não é nada comparado com o cheiro ruim emitido pela graça divina putrefata." -  Helmut Thielicke, citado na p. 29

"Como os habitantes das cidades que já não percebem mais o ar poluído, nós respiramos, inconscientes, a atmosfera da ausência da graça." - p. 32

"O mundo tem fome de graça." - p. 36

"A graça está em toda parte, como lentes que não percebemos, porque olhamos por elas." - p. 38

"A graça é gratuita para pessoas que não merecem e eu sou uma dessas pessoas." - p. 38

"A noção do amor de Deus vindo até nós livre de retribuições, sem restrições, sem compromisso, parece ir contra todo instinto da humanidade. O caminho de oito passos do budismo, a doutrina hindu do carma, a aliança judaica, o código de leis muçulmano - cada um deles oferece um caminho para alcançar a aprovação. Apenas o cristianismo atreve-se a dizer que o amor de Deus é incondicional." - p. 40

"Como o turista de um país estrangeiro que percebe o que os nativos não percebem, Jesus viu a graça por toda a parte." - p. 41

"O que impede o perdão não é a relutância de Deus (...), mas a nossa. Os braços de Deus estão sempre estendidos; nós é que nos desviamos" - p. 44

"Deus se regozija. Não porque os problemas do mundo foram resolvidos, não porque todo o sofrimento e toda a dor da humanidade acabaram, não porque milhares de pessoas se converteram e estão agora o louvando por sua bondade. Não, Deus se regozija porque um dos seus filhos que estava perdido foi achado." - Henri Nouwen, citado na p. 48

"(...) a graça não depende do que fizemos por Deus, mas antes, do que Deus fez por nós." - p. 50

"(...) certamente a graça possui uma estridente nota de injustiça (...). O problema do sofrimento encontra seu par perfeito no escândalo da graça." - p. 54,55

"Nenhum de nós recebe pagamento de acordo com o mérito, pois não somos capazes de satisfazer as exigências de Deus para uma vida perfeita. Se fôssemos pagos com base na justiça, todos iríamos parar no inferno." - p. 56

"no reino da graça, a palavra merecer nem mesmo se aplica." - p. 56

"Como poderíamos não perdoar uns aos outros à luz de tudo o que Deus nos perdoou?" - p. 58

"Se prestar atenção, porém, ouço um sussurro vindo do evangelho que diz que não recebi o que mereço. Eu merecia castigo e obtive perdão. Merecia a ira e recebi o amor. Merecia a prisão do devedor e recebi, em vez disso, um crédito reabilitado. Merecia severas advertências e deveria me arrepender de joelhos, mas recebi um banquete - a festa de Babette - colocado diante de mim." - p. 59

"No coração do evangelho encontra-se um Deus que deliberadamente se submete ao poder selvagem e irresistível do amor." - p. 61

"(...) Deus ama as pessoas pelo que ele é, não pelo que somos." - p. 61

"Ele [Deus] desistiu do seu próprio Filho, Jesus Cristo, para não desistir da humanidade." - p. 61

"Na teologia cristã, Jesus inverteu esse padrão antigo: quando os servos erraram, o Rei foi punido. A graça é gratuita apenas porque o próprio doador pagou o preço." - p. 62

"Ele [Deus] rasga as tabuadas e apresenta a nova matemática da graça, a palavra mais surpreendente, mais assustadora, mais inesperada da nossa língua." - p. 64

"Graça significa que não há nada que possamos fazer para que Deus nos ame mais (...). E graça significa que não há nada que possamos fazer para Deus nos amar menos (...). Graça significa que Deus já nos ama tanto quanto é possível um Deus infinito nos amar (...). Significa que eu, até mesmo eu, que mereço o contrário, sou convidado a tomar meu lugar à mesa da família de Deus" - . p. 64,65

"O mundo é governado pela ausência da graça. Tudo depende do que eu faço. Tenho de marcar os pontos. O feito de Jesus convoca-nos a trilhar outro caminho, um caminho que não depende de nossas realizações, mas, sim, da realização dele. Nós não temos de realizar, mas apenas seguir. Ele já ganhou para nós a preciosa vitória da aceitação de Deus." - p. 67

"A graça não é justa (...). A graça, entretanto, não tem a ver com justiça." - p. 75

"A ausência de graça opera como um pano de fundo estático ao longo da vida das famílias, das nações e das instituições. Ela é, infelizmente, nosso estado humano natural." - p. 76

"Jesus vinculou o perdão divino à nossa disposição em perdoar atos de injustiça." - p. 80

"Em um mundo governado pelas leis da ausência da graça, Jesus requer - ou melhor, exige - uma reação de perdão." - p. 81

"negando o perdão aos outros, estamos, de fato, determinando que eles são indignos do perdão de Deus e, da mesma forma, nós. De algum modo misterioso, o perdão divino depende de nós." - p. 81

"Assim como a graça, o perdão também traz em si a enlouquecedora qualidade de não ser merecido, sem mérito, injusto." - p. 82

"Apenas a experiência de sermos perdoados capacita-nos a perdoar os outros." - p. 83

"O evangelho da graça começa e termina com o perdão (...). Só a graça desfaz a ausência de graça." - p. 84

"Deus despedaçou a inexorável lei do pecado e da retribuição invadindo a Terra com seu amor. Ao observar o pior que tínhamos para oferecer, enviou-nos Jesus, seu próprio Filho. E, mediante a crucificação de Cristo, fez então desse ato cruel o remédio para a condição humana. O Calvário desfez o impedimento entre a justiça e o perdão. Aceitando sobre seu inocente ser todas as severas exigências da justiça, Jesus quebrou para sempre a corrente da ausência de graça." - p. 85

"em última análise, o perdão é um ato de fé. Perdoando outra pessoa, estou confiando que Deus é um juiz melhor do que eu. Perdoando, abandono meus próprios direitos de me vingar e deixo toda a questão da justiça nas mãos divinas. Deixo nas mãos de Deus a balança que deve pesar a justiça e a misericórdia." - p. 86

"apenas vivendo na correnteza da graça de Deus encontrarei forças para reagir aos outros com graça.
Um cessar-fogo entre os seres humanos depende de um cessar-fogo com Deus." - p. 87

"o perdão é a única alternativa e pode deter o ciclo da culpa e da dor, interrompendo a prisão da ausência da graça." - p. 90

"Perdoamos não apenas para cumprir alguma lei mais elevada de moralidade, fazemos isso por nós mesmos." - p. 93

"A única coisa mais difícil que o perdão é não perdoar." - p. 93

"A justiça tem uma espécie racional  e correta de poder. O poder da graça é diferente: não é temporal - é transformada, sobrenatural." - p. 97

"O perdão - não merecido, não adquirido - pode cortar as cordas e soltar o fardo opressivo da culpa." - p. 97

"Em um mundo de atrocidades indescritíveis, o perdão visivelmente parece injusto, desonesto e irracional." - p. 105

"O argumento mais forte em favor da graça é o seu oposto - um mundo desprovido de graça. O mais forte argumento para o perdão é a alternativa - um permanente estado de falta de perdão." - p. 105

"O perdão pode ser injusto - e ele é, por definição - mas pelo menos fornece um meio de interromper a dedicação cega da retribuição." - p. 108

"Em um mundo decaído, a força opera" - . p. 109

"Na cruz, e apenas na cruz, ele [Jesus] acabou com a lei das consequências eternas." - p. 113

"Dissociado do perdão, o monstruoso passado pode despertar a qualquer momento do período de hibernação para devorar o presente. E também o futuro." - p. 113

"A graça tem poder próprio, mesmo na política internacional." - p. 116

"Não importa o que a igreja pareça em determinado ponto da História, as portas que se protegem dos poderes do mal não vão resistir contra um assalto da graça." - p. 126

"Considerando que o perdão contraria a natureza humana, ele deve ser ensinado e praticado, como se pratica qualquer arte difícil." - p. 128

"Nós somos todos bastardos, mas Deus nos ama mesmo assim." - Will Campbell, citado na p. 134

"Percebeu [Will Campbell] que muitas pessoas se ofereciam com voluntárias para ajudar as minorias; mas não conhecia ninguém que ministrasse aos Thomas Coleman [assassino racista que matou seu melhor amigo] do mundo." - p. 136

"Sei que enfrentei cara a cara o amor de Deus no meu pior estado, não no melhor, e que a maravilhosa graça salvou um miserável como eu." - p. 137

"[No AT] Deus exigia perfeição; Deus merecia o melhor. Esquisitices, não." - p. 141

"O ponto que Jesus queria destacar é o seguinte: aqueles que são julgados indesejáveis por todos são infinitamente desejáveis para Deus, e há uma grande festa quando um deles se volta para seu criador. Todos nós somos esquisitos, mas Deus nos ama mesmo assim." - p. 145

"Jesus não anulou o princípio santificador, antes, mudou sua fonte (...) Somos chamados (...) para estender essa misericórdia, para ser os anunciadores da graça, não para evitar o contágio. Assim como Jesus, podemos ajudar o 'impuro' a se purificar." - p. 146

"Esse é o tipo de acessibilidade sem precedente transmitida pela palavra Abba, usada por Jesus. Deus pode ser o Soberano Senhor do Universo, mas, por meio de seu Filho, tornou-se tão acessível quanto qualquer pai humano 'coruja'" - p. 148

"Creio que é assim que a graça deve operar. Ela não converte o mundo inteiro ou toda uma sociedade, mas enriquece a atmosfera." - p. 149

"Sinto uma profunda preocupação por nossa sociedade. Estou tocado, entretanto, pelo poder alternativo da misericórdia demonstrada por Jesus que veio para os doentes e não para os sãos, para os pecadores, não para os justos. Jesus nunca aprovou o mal, mas estava pronto a perdoá-lo. De alguma forma, ganhou a reputação de ser amigo dos pecadores, uma reputação que seus discípulos correm o risco de perder. Como diz Dorothy Day: 'Eu realmente só amo a Deus na proporção em que amo a pessoa que menos amo.'" - p. 149

"De alguma forma, todos somos aberrações para Deus - pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus - e, de alguma forma, contra toda razão, Deus nos ama assim mesmo. A graça declara que ainda somos seu orgulho e sua alegria." - p. 160

"Superficialmente, a palavra [graça] pode parecer uma expressão estereotipada pela tolerância obscura do liberalismo: podemos todos conviver apenas? Mas a graça é diferente. Retrocedendo às suas raízes teológicas, ela inclui um elemento de autossacrifício, um preço." - p. 161

"A graça morre quando nos colocamos uns contra os outros." - p. 162

"Meu estudo da vida de Jesus convenceu-me de que, sejam quais forem as barreiras que tivermos de transpor ao tratar 'pessoas diferentes', elas não podem ser comparadas ao que um Deus santo (...) teve de vencer quando desceu para se juntar a nós sobre o planeta Terra." - p. 164

"Todos nós na igreja precisamos de 'olhos curados pela graça' para ver o potencial nos outros para a mesma graça que Deus tão prodigamente nos concedeu. 'Amar uma pessoas', disse Dostoievski, 'significa vê-la como Deus pretendia que ela fosse." - p. 165

"A graça tem cheiro de escândalo." - p. 167

"Deus assumiu um grande risco anunciando o perdão com antecedência. E o escândalo da graça envolve uma transferência desse risco para nós." - p. 170

"Assim, em uma tacada brilhante [no caso da mulher pega em flagrante adultério], Jesus substitui as duas categorias presumidas, os justos e os culpados, por duas categorias diferentes: os pecadores que admitem o pecado e os pecadores que o negam." - p. 172

"'Cristo nos aceita como somos', escreveu Walter Trobisoh, 'mas quando ele nos aceita, não podemos permanecer como somos." - p. 174

"Nenhum cristão que tenha ressuscitado para a nova vida em Cristo deveria estar preso à sepultura. O pecado tem cheiro de morte. Por que alguém o preferiria?" - p. 176

"Como você responde a alguém cujo alvo principal na vida é 'forçar a barra' com a graça? Essa pessoa realmente experimentou a graça algum dia?" - p. 177

"Deus não é um patrão, um gerente ou um gênio mágico para servir às nossas ordens." - p. 180

"O que Deus deseja não é um bom desempenho, mas meu coração." - p. 180

"Se eu tivesse de resumir as principais motivações do novo testamento para 'ser bom', em uma única palavra, escolheria gratidão (...) .Se compreendermos o que Cristo fez por nós, então certamente, por gratidão, lutaremos para viver de maneira digna de tão grande amor. Lutaremos por santidade não para fazer Deus nos amar, mas porque Ele já nos ama." - p. 180

"O melhor motivo para ser bom é desejar ser bom. A mudança interior exige relacionamento. Exige amor (...). Uma pessoa que realmente ama a Deus ficará inclinada a agradar a Deus." - p. 181

"Em um mundo carente de graça, a desonra estruturada [do legalismo] tem poder considerável. Mas há um preço, um preço incalculável: a não graça não funciona no relacionamento com Deus (...). Você pode conhecer a lei de cor sem conhecer sua essência." - p. 184

"Onde o legalismo se enraíza, os espinhos agudos do extremismo finalmente brotam." - p. 189

"O legalismo é um perigo sutil porque ninguém se considera legalista. Minhas próprias regras parecem necessárias, as regras de outras pessoas parecem excessivamente severas." - p. 189

"Conheço apenas duas alternativas para a hipocrisia: perfeição ou honestidade. Uma vez que nunca conheci nenhuma pessoa que ame ao Senhor nosso Deus de todo o seu coração, mente e alma, e ao próximo como a si mesmo, não vejo a perfeição como uma alternativa realista. Nossa única opção, portanto, é a honestidade que leva ao arrependimento. Como a Bíblia indica, a graça de Deus pode cobrir qualquer pecado, até mesmo homicídio, infidelidade ou traição. Mas, por definição, a graça deve ser recebida, e a hipocrisia disfarça nossa necessidade de recebê-la. Quando a máscara cai, a hipocrisia fica exposta como um ardil elaborado para evitar a graça." - p. 193

"E o oposto do pecado é graça, não virtude." - p. 195

"A lei não encorajava a obediência, mostrava amplamente a desobediência. A lei simplesmente indicava a enfermidade; a graça realizou a cura." - p. 197

"O legalismo facilita a apostasia." - p. 197

"Durante algum tempo, deixei de lado as crenças da minha infância até que Deus, de forma maravilhosa, se revelou a mim como um Deus de amor e não de ódio, de liberdade e não de regras, de graça e não de julgamento." - p. 198

"(...) observei pessoas que seguiam as regras e não conseguiam encontra-se com Deus. E também pessoas que transgrediam as regras e não se encontravam com Deus. O que me preocupa, contudo, são as pessoas que ainda creem que não conseguiram alcançar Deus porque transgrediram as regras. Elas nunca ouviram a melodia do evangelho da graça." - p. 198

"À primeira vista, o legalismo parece duro, mas na realidade a liberdade em Cristo é o caminho mais difícil. É relativamente fácil deixar de matar, mas é difícil amar; é fácil evitar a cama do vizinho, mas é difícil manter um casamento vivo; é fácil pagar impostos, mas é difícil servir aos pobres." - p. 199

"O efeito final do legalismo é diminuir a visão que alguém possa ter de Deus." - p. 199

"Tentando provar como merecem o amor de Deus, os legalistas perdem o ponto principal do evangelho, que é o dom de Deus às pessoas que não o merecem. A solução para o pecado é deixar de impor um código cada vez mais restrito de comportamento. É conhecer a Deus." - p. 200

"Ela [a graça] transmite as melhores notícias possíveis, que o Deus do universo nos ama - notícias tão boas que trazem o cheiro do escândalo." - p. 215

"Em nenhum outra área a igreja corre risco maior de perder sua vocação do que em praça pública." - p. 215

"O moralismo à parte da graça resolve pouco." - p. 216

"É difícil, se não impossível transmitir a mensagem da graça nos corredores do poder." - p. 216

"(...) Jesus (...), atraía com um magnetismo inverso as pessoas mais desagradáveis, os refugos morais. Ele veio buscar os pecadores, não os justos. Ao ser preso, não foram os notórios pecadores da Palestina, mas o s moralistas, que pediram sua morte!" - p. 218

"Vejo a confusão entre política e religião como uma das maiores barreiras para a graça (...). A política, que sempre foi governada pelas regras da ausência de graça, seduz-nos para trocar a graça pelo poder, uma tentação à qual a igreja com frequência não tem conseguido resistir." - p. 219

"Para Jesus, a pessoa era mais importante do que qualquer categoria ou rótulo." - p. 228

"Se meu ativismo, ainda que bem motivado, expulsa o amor, então entendi mal o evangelho de Jesus. Estou apaixonado pela lei, não pelo evangelho da graça." - p. 228

"A religião define o mal e dá às pessoas a força moral para resistir. Como 'a consciência do Estado', ajudamos a informar o mundo a respeito da justiça e da retidão." - p. 235

"O reino de Deus viceja onde seus súditos seguem os desejos do Rei." - p. 243

"Excluídos das estruturas do poder, os cristãos chineses dedicam-se a adorar e a evangelizar, a missão original da igreja, e não se preocuparam muito com política. Eles se concentraram em transformar vidas, não em transformar leis." - p. 244

"Se você quer liberdade de palavra, fale abertamente. Se ama a verdade, fale a verdade." - p. 247

"Com demasiada frequência, a igreja levanta um espelho refletindo a sociedade que a cerca, em vez de uma janela revelando um caminho diferente." - p. 248

"[A visão de como deveria ser a igreja segundo o Novo Testamento]: Se o mundo despreza uma pecadora notória, a igreja vai amá-la. Se o mundo nega ajuda ao pobre e ao sofredor, a igreja vai oferecer-lhe alimento e cura. Se o mundo oprime, a igreja vai levantar o oprimido. Se o mundo envergonha um pária social, a igreja vai proclamar o amor reconciliador de Deus. Se o mundo busca lucro e autossatisfação, a igreja dispõe-se a sacrifício e a serviço. Se o mundo se divide em facções, a igreja reúne-se em unidade. Se o mundo destrói seus inimigos, a igreja ama-os." - p. 248

"De cem homens que lerá a Bíblia, 99 lerão o cristão." - Dwight L. Moody, citado na p. 248

"Longe de serem peculiares, os cristãos modernos tendem a parecer-se com todos os demais. Se nossa ética pessoal não subir acima do nível que nos cerca, dificilmente poderemos esperar agir como defensores da moral." - p. 249

"O mais subversivo ato que a igreja pode praticar é obedecer sistematicamente  a esse mandamento [amar uns aos outros]." - p. 249

"Nossos melhores esforços em uma sociedade mutante falharão a não ser que a igreja possa ensinar o mundo a amar." - p. 249

"A política determina limites entre pessoas; em contraste, o amor de Jesus passa por cima dessas linhas e distribui graça. Isso não significa, naturalmente, que os cristãos não deveriam envolver-se em política. Significa simplesmente que, ao fazê-lo, não devemos permitir que as regras do poder descartem o mandamento do amor." - p. 250

"Um exemplo um pouco mais sólido e uma mordomia mais difícil valem mais que milhares de palavras verdadeiras enunciadas com aspereza." - Ron Sider, citado na p. 251

"Nós cristãos podemos resolver entrar na arena do poder, mas, quando a fizermos, não devemos atrever-nos a deixar o amor para trás." - p. 251

"'O poder sem amor é imprudente e abusivo', disse Martin Luther King Jr. 'O poder é principalmente o amor implementando as exigências da justiça.'" - p. 251

"O cristão sabe servir aos fracos não porque eles mereçam, mas porque Deus estendeu seu amor a nós quando ainda merecíamos o oposto." - p. 252

"Os milagres quebraram as leis físicas do Universo; o perdão rompeu com as regras morais." - p. 257

"Escapo da força da 'gravidade' espiritual quando começo a ver a mim mesmo como um pecador que não pode agradar a Deus por nenhum método de autodesenvolvimento ou autoengrandecimento. Então posso voltar para Deus para buscar ajuda de fora: a graça e, para meu próprio espanto, aprendo que o Deus santo já me ama apesar dos meus defeitos." - p. 257

"qualquer relacionamento com Deus devo ser fundamentado na plena revelação. As máscaras têm de ser tiradas." - p. 257

"Agora, entretanto, quando procuro olhar para o mundo pelas lentes da graça, percebo que a imperfeição é seu pré-requisito. A luz só consegue passar através das rachaduras." - p. 258

"os verdadeiros santos nunca perdem de vista sua pecaminosidade." - p. 258

"Qualquer coisa que nos faça sentir superiores às outras pessoas, qualquer coisas que nos tente a exibir um senso de superioridade é gravidade - e não graça." - p. 259

"De maneira bastante estranha aos olhos humanos, as lentes da graça revelam aqueles que estão fora da igreja da mesma forma que revelam a nós, os cristãos." - p. 264

"Quando me sinto tentado a afastar-me horrorizado dos pecadores, das pessoas 'diferentes', lembro do que deve ter sido para Jesus viver na Terra. Perfeito, sem pecado, ele tinha todo o direito de ficar enojado com o comportamento daqueles que o cercavam. Mas não. Tratou pecadores notórios com misericórdia, não com críticas e julgamentos." - p. 265

"O mundo tem sede da graça. Quando a graça se manifesta, o mundo fica em silêncio." - p. 268

3 comentários:

ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Mto obrigado pelo blog, continue. Parabens, Deus te abençoe.

Thayane Carvalho disse...

Muito bom, obrigada por compartilhar!

Veja mais em

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...