quarta-feira, julho 06, 2011

Anotações de "O evangelho maltrapilho"

Brennan Manning


"Dito sem rodeios: a igreja evangélica dos nossos dias aceita a graça na teoria, mas nega-a na prática (...). De modo geral o evangelho da graça não é proclamado, nem compreendido, nem vivido. Um número grande  demais de cristãos vive na casa do temor e não na casa do amor." - p. 16

"Deus tem um único posicionamento inflexível com relação a nós: ele nos ama. Ele é o único Deus jamais conhecido pelo homem que amou os pecadores." - p. 20

"Deus não apenas me ama como eu sou, mas também conhece como sou. Por causa disso não preciso aplicar maquiagem espiritual para fazer-me aceitável diante dele. Posso reconhecer a posse de minha miséria, impotência e carência." - p. 23

"Há um toque de vaidade nos santos dos homens e mulheres. Não há razão para negar. E eles sabem que a realidade morde, se não for respeitada." - p. 24

"Viver pela graça significa reconhecer toda a história da minha vida, o lado bom e o lado ruim." - p. 25

"A Boa Nova no evangelho da graça grita em voz alta: somos todos mendigos, igualmente privilegiados, mas não-merecedores, às portas da misericórdia de Deus." - p. 26

"As crianças são nosso molde porque não têm qualquer pretensão ao céu." - p. 27

"Nunca confunda sua percepção de você mesmo com o mistério de que você é realmente aceito." - p. 28

"Ao olharmos para cima ficamos surpreendidos por encontrar os olhos de Jesus abertos em assombro, profundos em compreensão e gentis em compaixão." - p. 28

"Jesus vem para os profanos, até mesmo no domingo de manhã. A sua vinda dá um fim ao que é profano em nós e nos faz dignos." - p. 29

"Somos enamorados e encantados pelo poder de Deus. Gaguejamos e hesitamos diante da santidade de Deus. Trememos diante da majestade de Deus...e apesar disso mostramo-nos melindrosos e reassabiados diante do amor de Deus." - p. 35

"Não devemos jamais permitir que a autoridade de livros, instituições ou líderes substituam a autoridade de conhecer Jesus Cristo pessoalmente e diretamente." - p. 44

"Em essência, há uma única coisa que Deus pede de nós - que sejamos (...) gente para quem Deus seja tudo e para quem Deus seja suficiente." - p. 46

"Temos paz quando o Deus gracioso é tudo que buscamos. Quando começamos a buscar qualquer coisa além dele, nós a perdemos." - p. 46

"A aceitação do eu não implica em resignar-me com o estado das coisas. Ao contrário, quanto mais plenamente aceitamos a nós mesmos, mais começamos a crescer de forma bem-sucedida. O amor é um estímulo muito superior à ameaça e à pressão." - p. 49

"O céu estará repleto de gente com cinco anos de idade." - p. 65

"(...) o arrependimento não é o que fazemos para obter o perdão, é o que fazemos porque fomos perdoados." - p. 75

"Quando, porém, aceitamos a posse de nossa impotência e nosso desamparo, quando reconhecemos que somos miseráveis à porta da misericórdia de Deus, então Deus pode fazer algo de belo de nós" - p. 79

"Os pobres de espírito são as menos condenatárias das pessoas; convivem bem com pecadores." - p. 81

"Como é difícil ser honesto, aceitar que sou inaceitável, abrir mão da autojustificação, renunciar à pretensão de que minhas orações, meu discernimento espiritual, meus dízimos e meus sucessos no ministério fizeram-me  agradáveis para Deus. Nenhuma beleza preexistente  me faz atraente a seus olhos. Sou amável apenas porque Deus me ama." - p. 85

"Quando damos a qualquer coisa mais prioridade do que damos a Deus, cometemos idolatria. Portanto, todos cometemos idolatria incontáveis vezes ao dia." - p. 85

"A honestidade não nos distancia de Deus, mas nos leva de arrasto para ele - como nenhuma outra coisa consegue fazer - e nos deixa abertos para o fluir da graça (...). É através da graça apenas que qualquer um de nós pode ousar esperar tornar-se mais como Cristo." - p. 87

"Você deve estar convencido disso, deve confiar nisso e não deve jamais esquecer de lembrar disso. Todo o restante passa, mas o amor de Cristo é o mesmo ontem, hoje e eternamente. A fé se tornará visão, a esperança se tornará possessão, mas o amor de Jesus Cristo, que é mais forte do que a morte, permanecerá para sempre. No final, é a única coisa à qual você pode se apegar." - p. 88

"Poetas foram sempre mais importantes e influentes que teólogos e bispos." - p. 96

"O amor humano, com toda a sua paixão e emoção, é um tênue eco do amor paixão/emoção de Iavé" - p. 102

"O amor explica a feliz irracionalidade da conduta de Deus." - p. 102

"Injusto? No nosso modo de pensar, sim. Graças a Deus! Estou maravilhosamente satisfeito com um Deus que não me trata como meus pecados mereciam." - p. 103

"A maior parte de nós adia uma decisão esperando que Jesus se canse de esperar e que a voz interior da Verdade acabe contraindo laringite." - p. 114

"A confiança que depende da resposta que obtém não é de fato confiança (...). Quando o anseio por tranquilizações é contido, a confiança acontece." - p. 116, 117

"A graça de abrir mão do controle e deixar Deus ser deus flui da confiança em seu amor sem limites." - p. 120

"O espírito de Caifás é mantido vivo em todos os séculos nos burocratas religiosos que condenam sem hesitação gente boa que quebrou leis religiosas ruins." - p. 140

"(...) como lido com gente normal em sua confusão normal num dia normal podem ser melhor indicação da minha reverência pela vida do que um adesivo contra o aborto preso ao pára-choque do meu carro." - p. 141

"É triste, mas é verdade: os cristãos querem ser escravos. É mais fácil os outros tomarem as decisões ou apoiar-se na letra da lei." - p. 146

"Nenhuma criancinha é incapaz de colorir mal; tampouco nenhum filho de Deus é de fazer uma oração ruim." - p. 155

"Se no nosso coração não cremos realmente que Deus nos ama como somos, se ainda estamos maculados pela mentira de que podemos fazer algo para que Deus nos ame mais, estamos rejeitando a mensagem da cruz." - p. 165

"[Palavras de Deus]Minhas palavras estão escritas no sangue do meu filho (...). Você entende que, motivado apenas pelo amor, seu Deus tornou-se seu escravo no cenáculo?" - p. 166,167

"A fé significa que você quer Deus e não quer querer mais nada." - p. 167

"Não se pode ser discípulo sem compromisso, e se há hoje em dia muitos discípulos hesitantes, o motivo é que não fizeram ainda um compromisso decisivo." - p. 171

"Deus nos quer de volta [quando pecamos e nos afastamos voluntariamente dele] mais do que jamais seríamos capazes de desejar voltar." - p. 172

"Ele não apenas requer que aceitemos sua espécie sua espécie inexplicável e embaraçosa de amor, mas, uma vez que o aceitamos, ele espera que nos comportemos do mesmo modo com os outros." - p. 173

"O cristão profundo é o cristão que fracassou e aprendeu a viver com isso." - p. 175

"O que fazemos com respeito ao senhorio de Jesus é melhor indicação da nossa fé do que pensamos. É isso o que o mundo quer da nossa retórica, o que o homem de Deus anseia nos pastores das ovelhas - ser ousado o bastante para ser diferente, humilde o bastante para cometer erros, selvagem o bastante para arder com o fogo do amor, real o bastante para que os outros vejam o quanto somos falsos." - p. 177

"Jesus foi vitorioso não porque nunca hesitou, respondeu asperamente ou questionou, mas porque, tendo hesitado, respondido asperamente e questionado, manteve-se fiel." - p. 182

"O que faz discípulos autênticos não são visões, êxtases, domínio de versículos e capítulos da Bíblia ou um sucesso espetacular no ministério, mas a capacidade de manter-se fiel. Fustigados pelos ventos volúveis do fracasso, surrados pelas suas próprias emoções rebeldes e machucados pela rejeição e pelo ridículo, os discípulos autênticos podem ter tropeçado e caído com frequência, experimentado lapsos e relapsos, ter se deixado algemar pelos prazeres da carne e se aventurado em territórios distantes. Mas permanecem voltando para Jesus." - p. 182, 183

"A trivialidade de nossa vida é mudo testemunho da surrada mobília de nossa alma." - p. 186

"O perdão de Deus é uma libertação gratuita da culpa. Paradoxalmente, a convicção da pecaminosidade pessoal torna-se ocasião para um encontro com o amor misericorioso do Deus redentor." - p. 187

"Sua vida [de Thomas More] é uma declaração atemporal - é possível viver-se nesse mundo de forma sóbria, honesta, não fanática, não pietista, séria e ao mesmo tempo jubilosa; fiel, Qual a mensagem da vida desse homem? Faça uma escolha radical na fé, a despeito de toda sua pecaminosidade, e sustente-a ao longo da vida diária com Cristo, o Senhor, e seu reino." - p. 192

"A fidelidade a Jesus implica que com todos os nossos pecados, cicatrizes e inseguranças, mantemo-nos de pé diante dele; que somos formados e informados pela sua Palavra." - p. 192

"No dia final, quando chegarmos à Grande Chalé no céu, muitos de nós estarão ensanguentados, fustigados, contundidos e mancando. Mas, por Deus e por Cristo, haverá uma luz na janela e uma placa de 'bem-vindo ao lar' na porta" - p. 194

"Depois de dois mil anos, o Corpo de Cristo permanece terrivelmente dividido em doutrina, história e vida diária (...). O Corpo da Verdade está sangrando de mil ferimentos." - p. 199

"Embora com nossa linguagem cristã continuemos louvando a Deus da boca pra fora, nosso modo de funcionar pressupõe a ideia de que Deus está morto ou em coma." - p. 199

"Afinal, o discipulado é uma vida de sublime loucura." - p. 199

"Nenhum mal pode resistir à graça para sempre." - p. 200

"Desde o dia em que Jesus apareceu em cena desenvolvemos vastos sistemas teológicos, organizamos igrejas de alcance mundial, enchemos bibliotecas de brilhante tradição cristã, engajamo-nos em controvérsias devastadoras e embarcamos em cruzadas, reformas e avivamentos. Ainda assim há pouquíssimos de nós com desatino suficiente para fazer a louca troca de tudo por Jesus, apenas um remanescente com a confiança de arriscar tudo no evangelho da graça; apenas uma minoria que cambaleia com a delirante alegria do homem que encontrou um tesouro enterrado." - p. 201

"Não tente sentir nada, pensar em nada, fazer nada (...). Não force a oração. Simplesmente relaxe na presença do Deus em que você meio que acredita e peça por um toque de desatino." - p. 203

"O segredo do mistério é: Deus é sempre maior. Não importa quão grande pensemos que ele seja, seu amor é sempre maior." - p. 206

"Minha única exortação - andemos juntos. Minha única oração - que Jesus Cristo nos converta ao desatino do evangelho." - p. 206

"A Bíblia é a história de amor de Deus com seu povo. Deus chama, persegue, perdoa e cura. Mesmo nossa resposta ao seu amor é dádiva dele." - p. 207

"Jesus é tão insuportavelmente perdoador, tão infinitamente paciente e tão infindavelmente amoroso que nos provê com os recursos que carecemos para vivermos vida de graciosa retribuição." - p. 208

"Não há maiores pecadores do que os supostos cristãos que desfiguram a face de Deus, mutilam o evangelho da graça e intimidam os outros através do medo. Eles corrompem a natureza essencial do cristianismo." - p. 208,209

"Os maltrapilhos não sentam-se para ser servidos; eles ajoelham-se para servir." - p. 213

"Eles [os maltrapilhos] sabem que qualquer declaração de independência da bondade dos outros é pura insensatez." - p. 214

"Inevitavelmente, a experiência pessoal de Jesus Cristo produz confiança (...). Sua segurança [dos que fazem isso] reside em não ter segurança nenhuma." - p. 215

"Apenas o maltrapilho compreende com acerto em que consiste a vida. Nenhum esforço é grande demais, nenhum empreendimento ousado demais, nenhum sacrifício doloroso demais por amor ao reino. O maior risco que ele poderia jamais correr é ainda ínfimo demais." - p. 216

"[Os maltrapilhos] Não são rápidos em dizer 'Deus me disse...' Ao longo de sua vida neste mundo, dão testemunhos proféticos sem proferirem uma palavra." - p. 216


"

Um comentário:

Carolina Leonel disse...

Dani,
eu já pensava que eu precisava ler este livro. Agora tenho essa certeza que devo fazer isso o quanto antes! :D

Veja mais em

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...