terça-feira, julho 08, 2008

Jesus ama os homossexuais


Discutir sobre homossexualismo é extremamente polêmico, mas esse texto está no rascunho há muito tempo (desde os tempos em que o blog chamava-se Menininha), e resolvi publicá-lo.

Jesus ama os homossexuais. Hoje em dia, parece que o homossexualismo virou a nova blasfêmia, o pecado imperdoável. Os homossexuais não tem direito ao arrependimento. Mas Jesus morreu por eles também. Assim como morreu pelos imorais, idólatras, adúlteros, ladrões, avarentos, alcoólatras, mentirosos e trapaceiros (I Co 6:9,10). Morreu por cada um de nós, pois todos somos pecadores (Rm 3:23).

Em 23 de Agosto de 2006, a coluna “Triunfo à tolerância”, de André Petry, na revista Veja, me fez pensar mais sobre o assunto. Alguns trechos: “o casamento homossexual é uma realidade no Canadá em alguns países da Europa, inclusive na católica Espanha, e será uma realidade no Brasil- mais cedo ou mais tarde. Trata-se de um avanço inevitável, como aconteceu com o divórcio ou o tabu da virgindade.” “ (...) ajude a desbloquear a legalização do casamento gay. Faria bem ao país. Ensinaria, aos socialmente conservadores, aos religiosos que identifiquem liberdade sexual como sinal do apocalipse, que a legalização é apenas uma reverência à diversidade e um triunfo da tolerância. Não faz mal a ninguém.”


Um fato é que o projeto de lei 122/2006 pode tornar parte desse trecho realidade. Pode ser que não dê em nada, mas se der vai ser um tanto quanto complicado. Postagens como essa poderiam me levar à prisão. Acho um absurdo. Se eu digo que não concordo com o homossexualismo, mas eu acredito que os homossexuais são pecadores que necessitam de arrependimento tanto quanto eu, tenho resguardado pela lei, meu direito de livre expressão, garantido pela constituição. Mas isso é assunto para outro dia.

A Bíblia é meu guia de vida, e, portanto, eu não me importaria de ser presa por segui-la. Desde o Antigo testamento, em Levíticos 18:22: "Não se deite com um homem como quem se deita com uma mulher; é repugnante", até o Novo, em Romanos 1:26-27: " Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza. Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão", Deus é claramente contra à prática do homossexualismo.

O homossexualismo, ao meu ver, e ao contrário da opinião de Petry, faz mal sim a muita gente, e não representa avanço nenhum. Faz mal às famílias deles, faz mal a eles próprios, quando não se previnem e contraem doenças (não é uma regra, mas estatisticamente, os homossexuais são uns dos mais atingidos pelas DSTS). E, para concluir porque sou contra a prática do homossexualismo, devo dizer que ele é antinatural. Se fosse uma coisa natural, como a relação entre homem e mulher, os casais de homossexuais poderiam reproduzir-se, o que não acontece.

Há diversos versículos na Bíblia em que é exposto a aversão de Deus a outros pecados. O que estou dizendo não é que devamos aceitar o homossexualismo enquanto prática, mas devemos aceitar os homossexuais, assim como aceitamos o mentiroso, o ladrão, o idólatra, uma vez arrependidos.

Jesus ama a todos, sem fazer distinção de pecados.

Temos que parar com essa bobagem de condenar os homossexuais como endemoniados, e absolver a culpa de outros pecados. Deus não faz escala de pecados. Para ele, é tudo igual.

A nossa atitude de negar os homossexuais, dizendo que todos vão para o inferno, leva às pessoas a generalizarem e condenarem não só os cristãos, como o cristianismo como um todo (Rm 2:24). Aqueles que transmitiram a mensagem de Deus com amor, só trouxeram mais homossexuais para Cristo. A não ser que tenhamos tanta raiva dos homossexuais que os queiramos realmente no inferno, essa deveria ser a nossa atitude: condenar o pecado, mas amar o pecador.

Acho que temos que pensar a respeito disso.

4 comentários:

Anônimo disse...

Ele os amam, mas não compactua nem aprova... "pois Ele ama o pecador, mas aborrece o pecado."

Daniela Nogueira disse...

Caro colega anônimo, uma pena não ter se identificado.

Espero que tenha lido o texto todo, e não apenas o título.

Infelizmente parece que você viu o título e usou-se de um jargão evangélico para contradizer o título.

Leia o texto e comente depois o que achou.

Mas, caso você tenha lido e eu tenha entendido de maneira inadequada seu comentário, me perdoe.

Abs,

Dani

Anônimo disse...

Caros!
Ser ou nao ser, pouco importa! A igreja precisa parar com os pré- conceitos e buscar o diálogo com os homossexuais.

Ficar buscando nas escrituras motivo pra acusar, os hipócritas e demonios fazem muito bem também. o Cristão precia chegar perto do homossexual sem nenhuma expectativa de resultado, plantar a semente e deixar Deus cultivar.

Chega de terorias sobre o assunto, é melhor agir, sair do banco da igreja, do individualismo e falar de Jesus para os que precisam, conforme a necessidade de cada um. Seja ele gay ou não.

Quem quer ser exaltado, se humilhe, quer ser o primeiro, seja o ultimo...

Daniela Nogueira disse...

Caro colega anônimo, uma pena não ter se identificado. [2]

Eu concordo com você. Devemos amar os homossexuais e mostrar a graça de Cristo a eles.

Abs,

Dani

Veja mais em

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...